quarta-feira, 9 de março de 2011

Um caso preocupante

Soube da estória de Elaine por intermédio da minha querida amiga, a grande atriz Mika Lins.
Não sei de detalhes, não li o processo nem a decisão judicial, até porque o caso tramita em segredo de Justiça, por envolver questões de família e um menor de idade.

O que chamou minha atenção não foi só a tese jurídica da sentença. Ao longo de tantos anos, cansei de ver decisões equivocadas, sem pé nem cabeça e desprovidas de amparo na lei. O chamado duplo grau de jurisdição existe exatamente para isso, para que todos tenham chance de ter uma decisão reavaliada por uma instância superior.

Minha preocupação é a de mulher e mãe. Fiquei estarrecida ao saber que um juiz de Brasília tirou a guarda de um garoto de 4 anos, afastando-o da mãe, porque esta trabalhou no Teatro Oficina (SP), porque ela está grávida de um outro relacionamento e porque está com câncer. Há nos autos uma gravíssima acusação de pedofilia materna. Não sei a razão. Parece que o pai da criança utilizou este termo (que é uma conduta tipificada como crime) para designar que no local de trabalho da mãe, o Teatro Oficina, circulavam pessoas nuas. Elaine não é atriz, é cineasta. E ainda que fosse ela própria a se desnudar no palco, numa manifestação artística, isso não seria crime.

Então quer dizer que ser MÃE, para o juiz, significa não poder exercer livremente qualquer profissão?
Para ser MÃE não podemos ter um segundo ou terceiro relacionamento e gerar filhos de pais diferentes?
Para ser MÃE não podemos ter nenhuma doença???

Este blog estará igualmente aberto ao pai e ao juiz, se quiserem se manifestar.

-------------------------------------------------

http://elainecesar.blogspot.com/2011/03/foto-de-segunda-por-tadeu-jungle.html?spref=tw

Câncer, gravidez e alienação parental

sábado, 5 de março de 2011


Foto de segunda por Tadeu Jungle.

Movimento.

É preciso gritar. 
Meus amigos, minha família, colegas profissionais e tanta gente que nem conheço tem manifestado apoio de tentas formas. Os emails e mensagens são tantos, que já tirei essa próxima segunda feira pra responde-los. 

Tadeu Jungle é um dos homens mais fascinantes que conheci na minha vida. Qualquer pessoa que pôde estar junto deve concordar comigo. Além de um profissional incrível, é dono de uma alegria monstruosa.
Me ensinou a ver o mundo com "olhos livres" e sempre com leveza.
Trabalhamo juntos há décadas,  mesmo separados, as vezes surgem trabalhos como esse filme- Doc que co-dirigimos e estamos finalizando sobre o Zé, produzido pela Academia de Filmes e financiado pelo Itaú Cultural.
Tadeu me conhece como ninguém. Tadeu conhece Théo.
Ontem Théo deu uma "canja" na bateria num show pro Tadeu. Foi genial.

Tadeu interrompe um projeto, a foto de segunda, de tantos anos para desabafar um problema de uma amiga.
Também explodiu.
Num texto emocionante ajuda a amplificar o meu grito que já ecoa de tantos cantos desse mundão.
Valeu Tadeu. 
Valeu a todos que estão retornando e oferecendo caminhos. 
Vou me utilizar de todos.
Não vou parar.




ELAINE
(2011)

Hoje é uma “foto de segunda” especial. Vem na sexta-feira e com texto.
Um texto que espero consiga mostrar um pouco da minha admiração por uma  pessoa.

Esta incrível mulher que é a Elaine.

Eu a conheço há mais de vinte anos. Já foi minha assistente de direção em programas de Tv e inúmeros filmes publicitários.
Trabalhou comigo na realização dos quatro DVDs de peças do Teatro Oficina
e agora co-dirige o documentário sobre o Zé Celso feito a convite do ITAU CULTURAL.
Mas, acima de tudo a Elaine é uma grande amiga.
Uma amiga que passa por um momento de terror, destes que a gente nunca imagina que poderiam acontecer conosco.
Ela foi separada de seu filho Theo (que vai fazer 4 anos em março) e tem sua guarda ameaçada por uma ação injusta e cruel movida pelo ex-marido, o qual não merece ser nominado.
Não bastasse a dor de ser ver distante da sua pessoa mais querida, ela  tem um câncer linfático.
E para fechar o pacote ela tem uma dádiva, mas também uma responsabilidade nova: está grávida de 5 meses de seu novo parceiro, o grande Fred.
Tudo ao mesmo tempo agora.

Imaginem um marido que move uma ação contra a ex-mulher pedindo a guarda da filho alegando, entre outras coisa Pedofilia.
Isso mesmo. PE-DO-FI-LI-A.
Inacreditável, eu pensei. Imaginei que isso não ia dar em nada e que a causa ia ser arquivada.
Ao contrário. O Juiz aceitou a ação sem provas.
Pedofilia?
Gente, isso é gravíssimo.
E justo de quem?
Da Elaine que é uma moça querida por todos que a conhecem e uma mãe hiper dedicada e amorosa ao extremo com o Theo!
No ano passado, por exemplo, ela ficou dias preparando a festa do Theo com as próprias mãos: um recorta e cola e recorta e dobra sem fim. Trabalho de amor delicado.
E todas as vezes que eu fui na casa dela para editar este nosso documentário (que já tem 2 anos de trampo...) ela sempre marcava de acordo com os horários do menino:
“Eu deixo o Theo na escola e a gente se vê na seqüência” ou, “esta hora não dá pois vou levar o Theo pra passear”, etc, etc.
A casa dela é um apezão na Avenida Paulista que tem aquele jeitão agradável de trabalho, com mil fitas e livros,
misturado com casa de criança, com desenhos e fotos do Theo pelas paredes.
Às vezes tem até uma bateria na sala pro garoto fazer os seus baticuns!

A Elaine é um trator criativo no trabalho. Encara as coisas de frente. Leva tudo muito a sério e está sempre cheia de idéias.
Sempre bem-humorada.
Ela já passou por poucas e boas na sua vida, mas a chegada do Theo foi como uma luz pra ela.
Agora sem o Theo (o ex mora em Brasília...), grávida e com câncer (contra o qual ela está brava e eficazmente lutando), poderíamos pensar que ela iria desabar.
Ao contrário. Mais viva e forte do que eu jamais a vi, ela está de pé, enfrentando a Justiça brasileira com unhas e dentes.
Uma Justiça que também aceita a acusação de drogada!
A Elaine? Drogada? Ela é igual ao Caetano: não fuma nem um baseado!
Em termos de droga ela fica na cervejinha e no vinho. E olhe lá.

Vejam o que diz a Justiça:

"A criança está mais em segurança junto a companhia do pai e da Tia,
pois a mãe além de ter uma profissão que não a permite educar uma criança,
está com câncer levando uma gravidez de risco e tem um novo relacionamento."

Que loucura!
A profissão de artista aqui é vista como incompatível ao ato de educar uma criança!
O Artista é um visto como um ser perigoso aos outros! Ou seria trabalhar com o Zé Celso um crime?
O Zé Celso é o maior gênio criativo do Teatro brasileiro. Pode não ser do gosto de todos, mas com certeza é aquele que ilumina a pesquisa e a vivência
das origens e das antenas do Teatro: de Eurípedes a Oswald e Andrade, passando por Shakespeare e Nelson Rodrigues.
E a Elaine não trabalha só com o Zé Celso. Já esteve na Margarida Filmes, na Conspiração Filmes, entre outras produtoras brasileiras conceituadas,
Dirigindo filmes publicitários e outros projetos de imensa responsabilidade, criando e trabalhando com equipes de 100 ou mais pessoas.

Quanto ao câncer: não é uma sentença de morte.
A presidenta Dilma passou pelo mesmo caso da Elaine, se curou e está aí, firme e forte liderando o país.
A Elaine está sendo muito bem tratada e sua doença regride a olhos e exames vistos.
Não há nenhum risco na gravidez dela, conforme atestam os médicos que a acompanham.

E o fato de ter um novo relacionamento a impede de cuidar do próprio filho?
Namorar faz mal? Desde quando?
Do que está falando a nossa Justiça?
Papo de maluco?
Coisa de pessoas preconceituosas contra a mulher e contra os artistas, isso sim.
ISSO NÃO PODE FICAR ASSIM.
A IMPRENSA DEVE FALAR.
NÓS DEVEMOS FALAR.

E eu falo: se eu pudesse escolher uma madrinha para um filho meu hoje, eu escolheria a Elaine.
Tenho certeza que ela saberia cuidar muito bem dele caso eu viesse a faltar.
Mesmo ela sendo artista, estando grávida e tendo câncer.

TODA FORÇA PRA ELAINE!

Acompanhem a sua saga no blog que ela está fazendo: http://elainecesar.blogspot.com/

Vou botar uma champagne pra gelar pois tenho certeza que a real Justiça será feita e
vamos comemorar em breve o retorno do Theo à casa materna, que é o lugar de onde ele nunca deveria ter saído!
Faremos uma festa com a Elaine sadia, mãe de mais um filho,
com o lindão do Fred e o risonho Theo ao seu lado e eu, o Zé Celso e todos os amigos cantando e dançando no Teatro Oficina.


EVOÉ ELAINE!

Beijos


TADEU JUNGLE

3 comentários:

  1. Estou na torcida por Elaine.
    Abraços!

    ResponderExcluir
  2. Mas já há sentença? e pq em Brasília? Torço para que toda essa comoção pela decisão judicial se concretize no processo, em especial com a intervenção de um advogado competente e respeitado, e um membro do MP sensível e atuante. Reverter a situação no Tribunal, sem produção de novas provas, como ficaria?

    ResponderExcluir
  3. Jan,
    tal como você, já vi algumas coisas que me parecem feitas apenas para duvidarmos do Direito e, nesta dúvida, buscar força para tentar reconstruir algum conceito que faça sentido. Incrível esta história.
    Bira

    ResponderExcluir